quarta-feira, 2 de junho de 2021

O filme “E a Nave vai” faz sua última sessão no Teatro Inominável

Primeira realização audiovisual do Teatro Inominável, “E a Nave vai” terá sua última exibição neste sábado, dia 5, às 19h, com legendas em português, no canal do YouTube do grupo (https://youtube.com/TeatroInominável). Com dramaturgia e direção de Diogo Liberano, o filme reflete sobre o descontrole que temos diante de uma paixão. O filósofo Spinoza chama de servidão essa impotência humana para regular e refrear os afetos.

Feira Caxias Shopping completa 10 anos com edição sobre o Dia do Meio Ambiente

Nos dias 5 e 6, o Caxias Shopping realiza edição comemorativa dos 10 anos da Feira Caxias Shopping, evento indoor que reúne pequenos produtores da área rural do município e agricultores familiares que trabalham com cultivo de alimentos sem agrotóxicos e agroecológicos. A comemoração segue em ritmo de conscientização em homenagem ao Dia Mundial do Meio Ambiente. “Há uma década, a primeira Feira foi realizada aqui no shopping justamente nesta data. Resolvemos promover essa celebração para conscientizar a todos sobre a importância de iniciativas individuais e coletivas em defesa do meio ambiente e do uso responsável dos recursos naturais do planeta reforçando nossa identidade e responsabilidade socioambiental”, diz Michelle Coutinho, gerente de marketing do Caxias Shopping.

Especialista fala sobre o futuro da Telemedicina

O médico Carlos Lopes fala para o portal sobre a importância e o crescimento da telemedicina no Brasil e a mudança de paradigma com relação a telessaúde em tempos de pandemia.

*O que a pandemia trouxe de inovação para a área da telemedicina? 

Carlos Lopes: Acredito que a grande inovação não foi tecnológica, porque a tecnologia de teleatendimento, vídeo conferência e chat já existe há bastante tempo. A grande mudança foi na regulamentação, uma vez que a pandemia, literalmente, tirou da gaveta a regulamentação da telemedicina que estava adormecida por mais de 16 anos e em menos de 40 dias já tivemos uma lei tratando do assunto. Um outro aspecto é que tanto médicos como pacientes passaram a ver que é possível o atendimento a distância.

*O que temos hoje no mercado como inovação para atendimento, agilidade e ferramentas inovadoras na área da telessaúde?

Carlos Lopes: A telessaúde ficou muito em evidência desde abril de 2020, mas em relação à inovação, tecnologias disruptivas não tivemos nenhum grande salto. Vejo que tivemos uma grande mudança de paradigma com a necessidade, quase que obrigatória, de atender a distância. Tanto médicos como pacientes viram que era uma realidade possível. E um aspecto teve adoção muito significativa, que foi a área de receitas médicas, declarações e atestados sendo emitidos de forma 100% digital, assinados digitalmente. Isso efetivamente trouxe uma agilidade, redução de custos e principalmente sustentabilidade uma vez que se imprime cada vez menos.

 *Na sua opinião a telessaúde veio pra ficar? Quais os pontos positivos desse tipo de atendimento e o que ele vem trazendo de novo para os pacientes?

Carlos Lopes: Com certeza. Talvez atendimentos de primeira vez, uma primeira consulta, o teleatendimento ainda deixe a desejar. O não ver fisicamente o paciente, em várias especialidades faz muita falta. Mas para acompanhamento, consultas de retorno, onde muitas vezes é um ajuste de dose ou olhar resultados de exames, esse tipo de consulta pode ir 100% para a telemedicina, sem perda de qualidade. E ainda trazendo comodidade para o paciente - nas grandes cidades por exemplo, quanto tempo o paciente não perde em deslocamento, espera para ser atendido para muitas vezes passar 15/20 minutos com o médico? A telemedicina resolve muito bem este tipo de questão.No âmbito de saúde pública também há enorme potencial - a teleinterconsulta, onde um médico especialista troca experiência com outro médico sobre um paciente, pode permitir o acesso a especialistas mesmo em lugares mais distantes e com menos recursos do país.

*Quais os benefícios que a telemedicina vem trazendo para os pacientes e médicos nesse momento de pandemia e que ainda poderá trazer em um futuro próximo?

Carlos Lopes: Acredito que o grande benefício atual é tempo. Tanto médico quanto pacientes tem agora uma forma regulamentada e eficiente de atendimento, para grande parte das demandas clínicas pelo menos. Acredito que para o futuro os dispositivos com iOT (internet of things) pode aumentar ainda mais a eficiência da consulta a distância, como possibilidade de monitorar sinais vitais (batimentos cardíacos, pressão arterial, glicose sanguínea) até eletrocardiograma e exames de sangue, saliva e urina. Tudo remotamente. A inteligência artificial também é uma tendência. Acredito que processos de triagem e atendimento totalmente automáticos através de bots com inteligência artificial possam ser uma realidade em futuro próximo.

Roberto Freire é o convidado de live do BSB Flash

Presidente do Cidadania 23, o ex-senador, ex-ministro e ex-deputado federal Roberto Freire é o convidado da live do BSB Flash, nesta quinta, dia 3, às 20h, com a jornalista Isabel Almeida. Amigo do jornalista Milton Coelho da Graça, que morreu recentemente, de Covid-19, Freire vai homenagear o ex-editor, que terá uma das salas da Fundação Astrogildo Pereira Cidadania 23 (braço cultural do Cidadania) com o seu nome. Roberto Freire é, também, contrário à realização da Copa América no Brasil, pelos riscos de contágio do coronavírus. 

Leci Brandão apresenta obra que trata de racismo e discriminação nas margens do Rio São Francisco

Se a pandemia trouxe grandes mudanças tecnológicas, o desrespeito às diferenças insiste em permanecer.  De acordo com a última Pesquisa PoderData81% dos brasileiros dizem haver preconceito contra negros no país por causa da cor da pele.  Para chamar atenção para essa questão e outras formas de segregação, o autor Caio Evangelista, apresenta o romance de realismo fantástico, “Os Negos do Outro Lado”, no dia 4, às 17h, na live de lançamento, transmitida pelo Instagram da Editora Brazil Publishing.

O livro narra em prosa poética, um Brasil real muitas vezes violento e embrutecido, ao mesmo tempo, um lugar mágico com personagens contraditórios e complexos da Quilombola de Jatobá construídos nas margens do Rio São Francisco. Uma comunidade que vive em conflitos étnicos, raciais e superstições e ainda hoje, sem leis e à mercê de crimes, delitos e injustiças que, muitas vezes, só podem ser vistos pelos que conseguem enxergar para além das invisibilidades da sociedade brasileira, principalmente quando se trata de negros e pobres.  

 “A primeira vez que estive em Petrolina fui arrebatada pela imagem do Rio São Francisco, ou Velho Chico, como dizem os que nasceram às suas margens. Mas além da paisagem, fiquei ainda mais envolvida pelas pessoas que ali conheci. Ao receber o convite para fazer esses breves comentários sobre Caio Evangelista e seu livro, “Os Negos do outro lado", que nos remete não apenas às paisagens do semiárido pernambucano, mas também aos jeitos de ser das gentes que lá vivem, é inevitável pensar na riqueza da diversidade do povo brasileiro. Apresentar essa diversidade por meio de uma linguagem que nos embala entre o real e o imaginário é, certamente, o mérito desta obra. Entremeando tudo isso estão os pilares sobre as quais se constituiu a formação da sociedade brasileira: o racismo, a opressão das mulheres, o abandono dos pobres e as injustiças sobre os mais fracos. Eu não poderia deixar de dizer da minha satisfação em apresentar este livro que, de forma poética, também aponta as injustiças do nosso país”, ressalta Leci Brandão

Precatórios Judiciais

Vice-presidente da OAB-RJ, Ana Tereza Basílio, o presidente da entidade, Luciano Bandeira e  o presidente da OAB de Petrópolis, Marcelo Schaefer, vão fazer a abertura do Seminário virtual sobre Precatórios Judiciais, Obrigações Legais e Soluções Viáveis, Celebração de Convênios e Mediação, na próxima terça-feira, dia 8, às 18h. A transmissão será pelo youtube da OAB de Petrópolis. 

Isabella Cesar abre exposição no Espaço Cultural Correios Niterói

A rusticidade de paredes antigas sempre exerceu fascínio sobre a artista Isabella Cesar. Tanto é que vem dela uma das fontes de inspiração para seus trabalhos em tinta acrílica sobre linho, explorando em pinceladas rústicas os acidentes do tempo. A partir do dia 12 de junho, ela expõe 20 trabalhos em “Gestualidade”, no Espaço Cultural Correios Niterói, sob curadoria de Edson Cardoso.

Tendo participado de mostras em países como Japão, Alemanha, França, Estados Unidos e até Finlândia, Isabella Cesar realizou sua primeira individual no início do ano no Centro Cultural Correios Centro RJ.  Suas pesquisas estão focadas na “pintura a calce” encontrada nas paredes toscanas e no stucco veneziano. Muitas de suas referências têm origem na pintura caiada que viu por onde passou e conviveu, sejam ruínas ou monumentos.  A artista se utiliza da técnica pictórica, sobrepondo camadas de tintas que alteram a profundidade das cores envolvidas.

Everton Gomes relembra 41 anos do PDT

Vice-presidente da Fundação Leonel Brizola, o cientista político Everton Gomes (porta- voz do Rio Boa Praça) relembrou, em homenagens aos 41 anos do PDT, a criação do partido, por Leonel Brizola. "Quando o PDT foi criado, o Brasil caminhava para a redemocratização, após longos anos de governo autoritário. Hoje, o PDT continua firme na defesa dos brasileiros.  E, nesse momento de pandemia, renova sua indignação diante dos problemas nacionais. Recebemos, diariamente, milhares de novas adesões, principalmente de jovens, trabalhadores, empreendedores"- afirmou Everton

E-namorados com Sake

Para celebrar o Dia dos Namorados, o Consulado Geral do Japão no Rio de Janeiro, em parceria com o Consulado Honorário do Japão em Belo Horizonte, o Instituto Cultural Brasil Japão (ICBJ) e a Associação de Cooperação em Cultura e Tecnologia Brasil-Japão (ACCTBJ), apresenta, no próximo dia 10, às 20h, o evento virtual E-NAMORADOS COM SAKE, uma experiência única para conhecer mais sobre os sabores do sake japonês, sua produção e os melhores pratos para acompanhar.

Roberto Maxwell, jornalista e especialista em sake, vai apresentar vídeos sobre a produção desta bebida no Japão e conversar sobre o “turismo do sake”. Alexandre Tatsuya Iida, reconhecido pela The Japan Sake Brewers Association Junior Council como o Embaixador do Sake no Brasil, vai dar dicas de harmonização e degustação. A palavra sake, para os japoneses, refere-se a todo e qualquer tipo de bebida alcoólica.

O linh para participar: http://youtube.com/ConsuladoGeraldoJapaonoRiodeJaneiro http://facebook.com/JapanConsRio http://instagram.com/consulgeraldojapaorj