quarta-feira, 13 de outubro de 2021

Música no Museu apresenta “Sons do Brasil”

Depois do sucesso da versão virtual assistida por mais de 15.000 pessoas, Música no Museu prossegue, nos dias 16, 23, 27 e 31, de forma presencial, com o evento “Sons do Brasil”. A programação está cantando e “contando” a diversidade musical brasileira das cinco regiões do país. As apresentações estão visitando os ritmos, coreografias e canto desde o período da escravidão e que vão gradualmente se transformando em ritmos, coreografias e cantos autônomos. Inicialmente cultivados pela população mestiça e, num segundo momento, dentro dos teatros e das “casas dos brancos”, já sob a forma de canções ou danças como a fofa, o lundu e o fado. O evento está abordando também os autos de coroação dos reis do Congo, que deram origem ao maracatu pernambucano, ao afoxé baiano e aos cantos de trabalho dos escravos no campo e nas cidades. Os sons dos negros no Brasil iluminam uma série de fatos culturais, que estão na base da “música popular brasileira”.

O projeto, que é patrocinado pelo BTG-Pactual, pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, pela Secretaria Municipal de Cultura, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura - Lei do ISS, é fruto de um trabalho de pesquisa do musicólogo Newton Nazareth. A ênfase do projeto é na música das regiões brasileiras, edição incluindo Libras que foi e continua sendo exibida pelos canais do Música no Museu e complementada com a versão presencial que também será transmitida on-line. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário