sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

ABI diz não a intolerância religiosa

Jesus Chediak com os religiosos convidados
Associação Brasileira de Imprensa realizou um encontro nesta quinta-feira, 22, pelo Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa. O evento ciceroneado pelo bàbáláwò Ivanir dos Santos recebeu alguns dos lideres das mais diversas religiões, como o Diacono Nelson Águia, representante da Arquidiocese do Rio de Janeiro, o nigeriano e pastor evangélico da Igreja Voz de Deus, Ayodeli Balogun, a pastora luterana do Conselho Nacional de Igrejas Cristas do Rio de Janeiro, Lusmarina Campos Garcia, o Sheik Mohamad Al Bukai, muçulmano sunita, o Sheikh Rodrigo Jalloul, muçulmano xiita, o ex-comandante da PM, Coronel Ubiratan, representante da Maçonaria, entre outros. Os palestrantes discursaram sobre o respeito às diferenças e em defesa da liberdade de expressão para um auditório lotado.

Ao final da cerimonia foi apresentada uma carta aberta que pedia a criação de um Plano Nacional de Combate à Intolerância Religiosa. “A liberdade religiosa é um patrimônio social que precisa ser devidamente resguardado para que extremistas não cometam crimes em nome de Deus”, foi lido durante os últimos momentos da noite.

O ato lembrou também que o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa foi instituído por causa da morte da fundadora do terreiro de Candomblé Ilê Axé Abassá de Ogum, Gildásia dos Santos e Santos, em Salvador. A mãe de santo teve um infarto, em 21 de janeiro de 2000. Foto Daivson Santos





               

Nenhum comentário:

Postar um comentário