sexta-feira, 18 de maio de 2012

Atirou é gol!

É possível conciliar a carreira de policial militar com a de jogador de futebol profissional? Felipe Marques de Queiroz, 30 anos, consegue equilibrar as duas atividades sem deixar que uma atrapalhe a outra. Integrante do Grupamento Aéreo Móvel (GAM) desde 2007 e um dos melhores atiradores de elite da tropa, Felipe também é lateral-esquerdo do São Cristóvão, que disputa o campeonato da segunda divisão do Rio de Janeiro.
 – Corro atrás dos meus dois sonhos o tempo todo. E uma coisa influencia positivamente a outra. O futebol ajuda meu condicionamento físico, o que é bom para o policial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário