quinta-feira, 28 de outubro de 2021

Serviços de beleza pelo Facebook

O Facebook e a plataforma Trinks, exclusiva para o setor de beleza, fecharam parceria inédita para dar ainda mais agilidade a quem busca por um serviço em clínicas de estética, spas, salões e barbearias, alavancando os negócios do segmento. Assim, os parceiros da plataforma poderão receber agendamentos diretamente dos perfis oficiais desses players, via Facebook, Messenger e Instagram. Vale lembrar que o Brasil é reconhecido como o quarto maior mercado de beleza e cuidados pessoais do mundo, de acordo com pesquisa de mercado Euromonitor International, ficando atrás apenas de Estados Unidos, China e Japão.

Show de aniversário da JBFM reúne OPES, Nando Reis, Samuel Rosa e Carlinhos Brown, no Vivo Rio

Sob a regência do maestro Isaac Karabtchevsky, considerado um dos ícones vivos do Brasil pelo jornal inglês 'The Guardian', a Orquestra Petrobras Sinfônica fez apresentação histórica ao lado de grandes artistas na noite dessa quarta-feira (27). O show de aniversário da JBFM, a rádio líder de audiência no dial carioca, reuniu no palco do Vivo Rio Nando Reis, Samuel Rosa, Daniel Boaventura, Carlinhos Brown e Nanda Garcia, lançada no programa 'The Voice Brasil'. 

"Considero os tradicionais concertos da JBFM o momento em que se encontram, lado a lado, expoentes da nossa música popular e uma orquestra sinfônica da qualidade da OPES. Um presente para o público e para a cultura brasileira", disse Isaac Karabtchevsky, Diretor Artístico e regente titular da Orquestra Petrobras Sinfônica. Atendendo ao chamado dos empresários e promoters, Liège Monteiro e Luiz Fernando Coutinho, viam-se na plateia nomes como Nathalia Dill, Luiz Fernando Guimarães e Milton Cunha. Antonio Brito, CEO do Grupo JB, comemorou o sucesso do evento: "A gente está muito feliz de poder celebrar a retomada das atividades com esse show tradicionalíssimo do Rio. E agora nós vamos preparar, para os 50 anos da marca da JBFM que será celebrada em agosto de 2023, um espetáculo inesquecível!". Confira nas fotos de Eny Miranda!











Qualicorp e Alexandre Accioly, Bernardo Amaral, Dody Sirena apresentam o Qualistage, novo complexo de espetáculos no Rio de Janeiro

A Qualicorp, a mais completa plataforma de escolhas de planos de saúde do Brasil, em parceria com três notórios empresários da cultura e do entretenimento no Brasil - Alexandre AcciolyBernardo Amaral Dody Sirena - apresentam o Qualistage, casa de espetáculos multiuso no Via Parque Shopping, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.  A nova casa de shows, onde funcionou o emblemático Metropolitan, cujas atividades haviam sido encerradas durante a pandemia, será inaugurada em janeiro de 2022. A Qualicorp adquiriu o “naming rights” da casa que será administrada pelos empresários.   

Haroldo Costa faz homenagem aos 90 anos de João Gilberto

Organizada por Haroldo Costa, 91,  jornalista e produtor cultural que conheceu  João Gilberto (1931-2019) quando o grande cantor e compositor começou a carreira,  nos anos 50, na Rádio Nacional - por intermédio de Lucio Alves (1927-1993)- , no Rio de Janeiro,  e namorou as cantoras Sylvinha Telles (1934-1966) e Marisa Gata Mansa (1938-2003), vai acontecer,  dia 14 de novembro,  a partir das 18hs,  no projeto Fim de Tarde,  no Teatro João Caetano ( Funarj), uma apresentação especial pelos 90 anos (João Gilberto fez 90 em junho) do compositor de Bim Bom e inesquecível pioneiro da Bossa Nova .

O show,  com Wanda Sá ,  77 - que conheceu João Gilberto em 1963, quando começou a cantar músicas da Bossa Nova,   através de Roberto Menescal e que conviveu com ele até a morte dele ,  em 2019- , o maestro Jaques Morelenbaum, 67 - violoncelista e arranjador musical,  amigo do cantor de Chega de Saudade, até a sua morte, há dois anos  - e Marcel Powell, 39, vai resgatar grandes momentos do maravilhoso intérprete de Garota de Ipanema e Samba da Bênção. 

"Com o apoio da Funarj, a homenagem pelos 90 anos de João Gilberto (teria completado em junho desse ano) vai lembrar dos grandes momentos do querido artista. Fui amigo dele até o fim da vida.  Em 1958, quando eu dirigi o meu primeiro e único longa-metragem , o filme Chão de Grama, João Gilberto topou acompanhar ao violão,  minha amiga Elizete Cardoso  (1920-1990)- que recebeu o apelido de "Divina", de Haroldo Costa,  nos anos 50- e meu amigo Tom Jobim (1927-1994),  que cantaram a maravilhosa composição Eu não existo sem você - de Tom e Vinicius de Moraes (1913-1980). Chamei Wanda Sá, que conheço  desde os anos 60, quando ela casou com Edu Lobo,  porque ela é uma das melhores intérpretes femininas da Bossa Nova,  atualmente. Marcel Powell , embora muito jovem,  também se aproximou de João, nos últimos anos. Filho de Baden Powell (1937-2000), Marcel vai interpretar afro-sambas que João adorava , como o Samba da Bênção,  de Baden e Vinicius de Moraes. O maestro Jaques Morelenbaum,  filho de Henrique Morelenbaum (amigo de João Gilberto) , conheceu o grande intérprete de Desafinado através de Tom Jobim. Somos os sobreviventes da Bossa Nova "- afirmou Haroldo Costa

Seminário "Outubro Rosa"

A convite da presidente da Comissão OAB  Mulher da Barra,  Ana Beatriz Nogueira,  e do presidente da seccional (Barra), Marcus SoaresAna Tereza Basílio,  vice-presidente da OAB-RJ, dará palestra hoje, às 16h,  no seminário "Outubro Rosa". O evento presencial acontecerá na sede da OAB da Barra da Tijuca (Avenida das Américas 3959, Barra da Tijuca). Também vai participar do encontro a vice-presidente da Comissão Mulher da Barra, Fabiana Carvalho,  entre outras convidadas.

60 vezes Chico Buarque

Um novo livro tendo Chico Buarque como protagonista está chegando às livrarias. Trata-se de  “Meu caro Chico – Depoimentos”, que está sendo lançado pela Editora Francisco Alves, organizado por  Augusto Lins Soares e reunindo 60 depoimentos sobre o autor de "A banda".  Entre os achados, tem um bilhete da escritora Clarice Lispector, uma crônica de Carlos Drummond de Andrade, contrapondo ao relato do rapper Criolo, quando soube que tinha sua versão para "Cálice" tinha sido apresentada por Chico em um show.  E tem ainda uma crônica de Rubem Braga para o jornal Diário de Notícias, de 1966, sobre o lançamento da música "A Banda".  Em seu relato, ele escreve que a coisa mais importante daquele momento, em matéria de música popular era Chico Buarque de Hollanda

"Sem desfazer em ninguém, porque o Brasil é grande, saudemos Chico Buarque de Hollanda como a bela novidade. Até assusta ver um rapaz tão novo fazendo as coisas tão boas e tão certas. Que a glória, que lhe vem tão fácil, não o atrapalhe. Que ele se cuide para não abusar, não fazer letras compridas demais; que se torne cada vez mais exigente consigo mesmo, para aproveitar seu claro talento natural. Até parece que já estou passando pito no rapaz; mas sou amigo de seus pais de muito tempo antes do Chico nascer, e a um velho tio não fica mal ser um pouco rabugento".