sexta-feira, 20 de março de 2020

Moacyr Luz adere à live em tempos de confinamento

Compositor de clássicos da música brasileira como  “Saudades da Guanabara”, “Coração Agreste” e “Pra Que Pedir Perdão?”, Moacyr Luz, também conhecido carinhosamente como “Moa”, aderiu ao movimento de levar seu trabalho ao vivo para as redes sociais, em tempos de confinamento.
O músico carioca de 61 anos, há 15 anos à frente todas as segundas-feiras do Samba do Trabalhador, no Andaraí (Rio de Janeiro), fará sua primeira live musical nessa sexta-feira, dia 20 de março, cantando e tocando para os seguidores, de forma intimista.
“Gostei muito desse movimento, acho que é uma forma importante e democrática de levar nossa arte para a casa das pessoas. Estamos vivendo tempos difíceis e a música com certeza pode contribuir para deixar o cenário mais leve”, comenta. 
Além de sucessos do samba, Moacyr deve mostrar canções que estão no seu mais recente álbum, lançado esse ano com o Samba do Trabalhador, “Fazendo Samba”, entre outras novidades. “Vou abrir para pedidos também, quem tiver acompanhando a live pode mandar a sua sugestão que eu tento atender!”.
A live será transmitida a partir das 18h, no canal oficial do artista no Instragram: @moaluz.

Efeito Coronavírus

Os cariocas foram surpreendidos na manhã de ontem com a estátua de Tom Jobim, em Ipanema, que apareceu usando máscara de proteção. Hoje foi a vez de Carlos Drumond de Andrade. A estátua do poeta, que fica no Posto 6, em Copacabana, amanheceu, também, de máscara. Fotos Daniel Delmiro / Ag News