quarta-feira, 27 de março de 2013

Vera Fischer lança seu segundo romance

Cercada por familiares e amigos como a atriz Totia Meireles (foto), a atriz Vera Fischer lançou nesta terça-feira, 16, na Treavessa do Leblon, seu novo livro Lucíola. Este seu segundo romance promete, ele é marcadamente ousado, da primeira a última linha, desavergonhado, carregado de personagens singulares, quase humanos, que através de encontros e desencontros conduzem seus mundos por entre páginas que ficam após a leitura.
Ela, a atriz da grande tela, da telinha, da tela pintada a óleo, do teatro, agora mergulha no intrincado universo da palavra escrita. Palavras que para ela nunca foram problema e nem mistério, pois sempre fez uso dela a vida inteira, este é o seu santo ofício. Habilmente, ela tem aprendido a desarmar as armadilhas que povoam a literatura e se sai bem na sua segunda investida como romancista.
Nesse novo romance ela cria e ousa sem pudor, batizando seus personagens com nomes da grande literatura, no caso Lucíola, uma linda morena de olhos verdes e A, um homem estranho, assim como seu próprio nome.
Ao ler Lucíola, de José de Alencar, percebe-se que o preconceito está enraizado nos próprios protagonistas. Vê-se que ele não se dá somente na sociedade daquela época, 1862, mas também dentro de cada indivíduo, em doses muitas vezes que chegam a nos assustar.
Um século e meio separa a primeira da segunda Lucíola, a de Vera, mas são muitas as semelhanças encontradas nos dois universos - de Alencar e de Vera -, ambas não se permitem serem só apaixonadas, elas são igualmente fatais e demoníacas. É o amor físico em constante luta com o amor espiritual. 
No primeiro romance encontramos, Serena, uma mulher tão linda quanto Lucíola, inicialmente ela se apresenta para nós com o seu rosto encoberto por uma máscara, elemento social que vai caindo a medita em que as verdades são ditas, ao final lá estava ela, revelada por inteiro, linda, morena, fogosa, do alto de sua juventude, mostrando o seu poder, e seu rosto inconfundível, uma mulher que não se deixa domar pelas adversidades.
Lucíola, é uma mulher que não tem medo da exposição, sabe o tempo inteiro que caminha sobre a tênue linha das contradições, explodindo muitas vezes em desobediência e inconformismo, ingredientes que Vera certamente retirou de sua vida, pois ousada como sempre foi, nunca se deixou encurralar por paredes e portas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário