quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Isso é Brasil

Agaciel Maia, ex-diretor-geral do Senado e  principal personagem  do episódio dos atos secretos – no final mantidos graças a uma estratégia de José Sarney –, deverá ser eleito  presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal. Lá vai  administrar um orçamento anual de R$ 360 milhões - bem menor  que o do Senado, que era de R$ 3 bilhões. Apesar de ainda responder a quatro processos instalados pelo Ministério Público, ele pode subir  mais um degrau na escala do poder com a eleição do amigo  Renan Calheiros para a presidência do Senado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário