quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Ruido

Não se trata de varandão da saudade, mas houve época em que o jornalismo era mais correto, informativo, focado na verdade. Sou de uma época em que o repórter valorizava e respeitava a informação das fontes. Hoje, lamentavelmente,  é a época do desrespeito ao informante, da irresponsabilidade no trato com os fatos. É preocupante esta medonha e avassaladora época que querem impor ao leitor. O repórter faz de tudo para ser mais importante do que a noticia. Freud talvez explique. Nesta linha, é preciso esclarecer para o leitor trechos confusos e levianos da matéria de uma revista semanal, a propósito da ocupação de servidores do gabinete do senador Fernando Collor: 1) De acordo com o regulamento administrativo do senado, os assistentes parlamentares desempenham atividades de apoio determinadas pelo senador; 2) Os 3 servidores trabalham no apoio à atividade parlamentar e legislativa do senador, nos setores de digitalização, arquivo, catalogação, manutenção, pesquisa e guarda de material, além de documentos históricos; 3) O funcionário que irresponsavelmente a revista chama de jardineiro da Dinda, na verdade trabalha em atividades eletro-eletrônicas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário