quinta-feira, 2 de agosto de 2012

CPI do Cachoeira

As revelações do juiz federal Alderico Rocha Santos relatando como foi chantageado por Andrezza Mendonça, mulher de Carlos Cachoeira, mostram claramente que o senador Fernando Collor tinha razão quando propôs, na CPI do Cachoeira, a convocação do jornalista da "Veja", Policarpo Junior. Naquela oportunidade, alguns membros da Comissão, autênticos sabujos da banda podre da imprensa, exatamente a que Collor combate, com destemor e sem temer ameaças de decaídos e venais, rejeitaram a iniciativa do ex-presidente e senador pelo PTB alagoano, sob o argumento cretino de que Collor pretendia apenas "se vingar da revista, por causar seu impeachment"". Pois bem. Agora, o magistrado Alderico conta que à certa altura ouviu textualmente Andrezza dizer:" Doutor, quero falar algo muito bom para o senhor. o senhor conhece o Policarpo? Ele trabalhou para o Carlos e vai divulgar um dossiê contra o senhor. mas eu vi que o senhor é uma pessoa simples e humilde e liguei para ele para ele para pedir que não divulgue o dossiê". Nesta linha, diante de tantas evidências contra o jornalista e a "Veja", espera-se que a CPI cumpra sua missão constitucional e democrática, convocando, além de Andrezza, Policarpo Junior. Grupo de parvos e vestais poderão alegar outra colossal tolice, a de que Collor é inimigo da imprensa. Nada mais mentiroso. Collor também é jornalista. O que combate é a informação manipulada , distorcida, requentada e caluniadora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário